Ruas ainda frias – Por José Elias


Hoje, agora, neste momento, tudo escuro, ninguém sabe por onde vai caminhar a sucessão estadual. Ruas sob impacto no lançamento do nome de Collor, fato novo da campanha, não mostraram a cara. MDB ainda surpreso, mas firme com a história escrita por Renan Filho no primeiro mandato.

Analistas políticos pisam em ovos, botam silenciador no carro e, na rodovia, não veem as placas de sinalização. O voto livre, sem ser amarrado, sugere reflexão dos candidatos a governador nas reuniões dos escritórios. Na poltrona, cidadão quer escutar o ronco do ace-lerador, que está frio.

Eles projetam o que vão falar, estratégias pra chegar na frente e armam prancheta pra realizar cálculos. Marqueteiros viraram maiores amigos de cada um e, nos comitês, traba-lham 24 horas. Pode depender de um toque deles, de última hora, sem querer, a definição do resultado da eleição.

Nas ruas, silêncio denuncia desinteresse das vítimas do processo que, toda disputa, es-cutam a mesma ladainha. Pesquisas apontam que poucos eleitores manifestam desejo de comparecer às urnas. Preferem não ir lá, ser punidos, pagar multas e descansar ou partir pra praia numa manhã de sol.

Candidatos fazem contas, maioria se acha eleita e, em casa, comemora com a família. Não sabe que a estrada é de espinhos, enormes buracos e armadilhas ao longo da viagem. Menos de dois meses pra o pleito, números vão revelar possibilidades dos dois. (No livro Repórter da Política – tudo é mentira – no computador).

10.08.2018

Saiba mais sobre os bastidores da política alagoana em: www.blogdojoseelias.com.br

Siga o Blog do José Elias nas redes sociais:

Instagram:@blogdojoseelias.com.br

Facebook: blogdojoseelias.com.br

 Twitter: blogdojoseelias
#politica #politicalagoas #politicalagoana #eleiçoes #eleiçoes2018
#candidatos #joseeliasjornalista#blogdojoseelias#alagoas

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTome Nota – Por José Elias
Próximo artigoEstá entre os quatro – Por José Elias
José Elias
José Elias iniciou na Gazeta de Alagoas no rádio e jornal. É colunista há 35 anos. Foi diretor de Comunicação da Organização Arnon de Mello e comentarista de política da TV Gazeta. Repórter nas rádios Progresso, Difusora, Palmares, Jornal de Alagoas e Jornal de Hoje. Secretário de Comunicação dos prefeitos Fernando Collor, José Bandeira, Djalma Falcão. E secretário estadual de Comunicação do governo Moacir Andrade.