Crédito do filho salva mandato do pai – Por José Elias


Na marca do pênalti, Renan Calheiros fez o gol da vitória na segunda etapa da prorrogação do tempo final. Forças nacionais se juntaram e, através de emissários locais, tentaram impedir a sua reeleição em Alagoas. Foi salvo pela seriedade do governo de Renan Filho, cujo apelo o povo atendeu e votou.

Aproveitou o fracasso de Biu de Lira que, apesar de uma campanha financeiramente bem estruturada, não teve resposta das ruas. Brigou, dentro de casa, com Maurício Quintela, seu companheiro de chapa, que o perseguiu na votação. Mas, no duro, não fosse crédito do filho, teria passado batido na corrida.

Votos retirados das urnas, nomes dos eleitos fixados na parede, começa um novo tempo no desenho rabiscado nas ruas. Maioria esmagadora aposta em Renan Filho e, na bolsa, joga todas as fichas no seu segundo mandato. Na ordem política e social, governador virou esperança de pobres e ricos.

A sociedade espera que, nos poderes, transparência seja carro-chefe pra desengarrafar trânsito dos bons costumes. Opinião pública quer saber, em casa e no trabalho, métodos de aplicação do dinheiro público. E quais prioridades de cada um na distribuição dos recursos saídos do suor do trabalhador.

Desemprego, câncer que colocou as famílias dentro do abismo, provoca os males que infelicitam às famílias. Se a classe política não se juntar pra combater o mal pela raiz, povo vai perder o prazer de viver. Mandato é lindo, dá força aos que chegam lá, mas não pode ser usado só como enfeite.

08.10.2018

Saiba mais sobre os bastidores da política alagoana em: www.blogdojoseelias.com.br

Siga o Blog do José Elias nas redes sociais:

Instagram:@blogdojoseelias.com.br

Facebook: blogdojoseelias.com.br

 Twitter: blogdojoseelias
#politica #politicalagoas #politicalagoana #eleiçoes #eleiçoes2018
#candidatos #joseeliasjornalista#blogdojoseelias#alagoas

 


COMPARTILHAR
Artigo anteriorEscapou do tiroteio – Por José Elias
Próximo artigoGanhou a democracia – Por José Elias
José Elias
José Elias iniciou na Gazeta de Alagoas no rádio e jornal. É colunista há 35 anos. Foi diretor de Comunicação da Organização Arnon de Mello e comentarista de política da TV Gazeta. Repórter nas rádios Progresso, Difusora, Palmares, Jornal de Alagoas e Jornal de Hoje. Secretário de Comunicação dos prefeitos Fernando Collor, José Bandeira, Djalma Falcão. E secretário estadual de Comunicação do governo Moacir Andrade.